A ocidentalização dos games japoneses: fragilidade de uma indústria que já foi vencedora

Imagem

Há tempos se fala da fragilidade da indústria japonesa de games. Atrasada tecnologicamente, carente de criatividade. Há alguns que alegam que a culpa foi do Nintendo Wii que na falta de investimento em tecnologia novas fez com que houvesse um retrocesso por parte da indústria japonesa de games.o mais estranho disso é vermos m console de ponta como o PS3 na vanguarda da tecnologia.Declaração infundada demais.
Bom seja lá qual for o motivo é verdade que a indústria japonesa de games não anda bem das pernas. Enquanto os ocidentais conseguiram construir fórmulas inovadoras chamando a atenção do público (quem imaginou que um dia FIFA superasse o todo poderoso PES/WE?) os japoneses estão tímidos. Novas tecnologias e engines(como a Unreal Engine 3) facilitou a vida desses ocidentais numa geração com orçamentos caros e produções desafiadoras,enquanto os japoneses pareceram paralisados.
Veja bem: estamos falando de games que vendem como pãozinho quente na padaria como s Modern Warfares da vida. Os maiores produtores japoneses são detalhistas e perfeccionistas. MGS4 levou 4 anos de produção,GT5 foram 5 anos e FFVERSUS XIII completou  recentemente.Fora a falta de bons jogos paras as plataformas e a total dificuldade de algumas produtoras pequenas,provocou uma ascensão aos sistemas portáteis e diminuição na popularidade dos consoles.Hoje um PS3 não cega nem perto do que o PS2 vendia em seus tempos áureos.Faltam jogos que agradem japoneses.Faltam RPGs sobretudo.
Imagem

Aí chegamos ao ponto chave deste artigo: o que os produtores fizeram então?Resolveram copiar os ocidentais transformando franquias e as adaptando ao gosto do público de lá. Jogos famosos estão sendo deixados nas mãos de produtores americanos ou em parceria com eles onde atuam como produtora, agregando tecnologia necessária ao produto. Da primeira alternativa temos como exemplo o novo Devil May Cry da Ninja Theory(de Heavenly Swords do PS3) e Castlevania da softhouse espanhola Mercury Steam.A Grashopper, empresa de Suda 51 formou parcerias com empresas renomadas como EA e Warner pra lançar os seus games.A mesma coisa aconteceu com Tomonobu Itagaki e sua empresa Valhalla Games que pretende lançar Devil’s Third pela THQ.
Imagem

O resultado disso é preocupante. Antes tínhamos games como Residem Evil, Devil May Cry, Onimusha que viraram referência e até víamos clones destes jogos diversos. Tivemos franquias de sucesso como Fear Effect,God of War graças a esses games.Hoje a coisa é o oposto:os japoneses estão copiando os ocidentais que munidos de tecnologia e criatividade estão conseguindo chamar mais atenção com seus jogos.Games como Batman Arkhan Asylum e City da Rocksteed,Gears of War,Call of Duty: Modern Warfare tomaram de assalto a nova geração de videogames.

Castlevania Lord of the Shadows tem um estilo meio God of War, com elementos de Shadow of the Colossus (esse é um game oriental). O novo Devil May Cry parece com o mediano Heavenly Swords,não por acaso já que quem desenvolve é a própria Ninja Theory criadora d jogo em questão.o novo Dante tem um visual bem sombrio e o jogo nada lembra o visual estiloso de outrora.

Imagem
A minha maior surpresa foi com a série Resident Evil. O jogo trouxe em sua quarta versão várias inovações que se tornaram referência.Você pode observar que alguns jogos depois dele trouxeram os mesmos elementos como Gears of War por exemplo.Pois pra minha surpresa o próprio RE 5 trouxe um sistema de controles e estilo de ação claramente copiados de Gears veja que ironia.O povo que viu com bons olhos RE4 viu a casa cair nesta versão.Pra piorar temos o recém lançado RE6.Com ainda mais ênfase na ação do que antes esse jogo teve como base Call of Duty.Veja só: temos cutscenes dramáticas repletas de Quick Times no estilão de Call of Duty.Temos uma bússola igualzinha a do game da Activision.Milhares de explosões do cenário a todo instante e um tiroteio frenético principalmente na campanha de Chirs.Agora você pode atirar e correr,se proteger atrás de paredes ao estilo Gears e os controles continuam iguais ao deste game.
O inventário em tempo real parece muito com o de Dead Space.A Capcom declarou recentemente que os fãs antigas que criticam muito os games recentes são apenas um nicho e que eles precisam agradar a maioria.E a maioria gosta dos jogos de ação atuais,não se importando se estão jogando apenas mais um genérico de um jogo famoso.Fora o nome forte da série que ajuda a quem é fã a comprar de qualquer jeito.

Mas porque isso é preocupante?Veja bem a indústria japonesa se enfraqueceu. Antes nós víamos games se tornarem referência ditar novas tendências.Agora vemos um RE copiando Call of Duty enquanto Assassin ‘s Creed revoluciona esse reinventa coma terceira versão.Uncharted colocou a Naughty Dog sobre os olhares do mundo com seu popular Uncharted e agora vem com um game inteligente mostrando que jogos de terror ainda podem ser criativos,trazerem novas idéias de narrativa e gameplay com Seu Last of Us.Copiar fórmulas consagradas apenas por razões mercadológicas compromete a indústria como um todo.Vemos inúmeros clichês,inúmeras versões de Call of Duty todos os anos sem alterar nada em sua fórmula.Precisamos de novas idéias caso contrário a indústria não vai pra frente.e quando os japoneses to perfeccionistas resolvem apenas copiar fórmulas sem tentar algo novo é porque ago definitivamente não está certo.

Muitos produtores de games perceberam isso,botaram a boca no trombone como Keiji Inafune com suas alfinetadas na indústria.Acabou saindo da Capcom e fundou uma nova empresa que está cuidando de um novo Ninja Gaiden,que sofreu também por clonar God of War.Empresas compram produtoras ocidentais como a Square-Enix que comprou a Eidos e hoje detêm franquias como Tomb Raider,Deus-Ex e o novíssimo Sleeping Dogs,todas levando a sua marca.
Imagem

Salvação pra evitar estagnação

Sorte que alguns produtores japoneses ainda são criativos e não tem medo de ousar.Suda 51 não cria os melhores jogos mas ele dá seu toque de humor negro e inteligente além de suas bizarrices nonsense em vários estilos como o Survival Horror (Shadowns of the Damned) e Hack and Slash (Lolipop Chainsaw).A Platinum Games (ex-Clover Studio) nos trouxe o game que renovou o estilo ação com estilo (Stylish Action) com Bayonetta,ação pura e ininterrupta com Vanquish e Anarch Reigns.Inclusive eles foram convidados pela Kojima para a produção do revolucionário Metal gear Revengeance,um título de ação com Raiden como protagonista,enquanto o próprio Kojima desenvolve seu Metal Gear Ground Zeros.Tetsuya Nomura promete uma revolução nos RPGs com Final Fantasy VERSUSXIII e a Square sempre conta com seus Final Fantasys principais que sempre inovam a cada versão.E ainda temos a Level-5 com o Studio Ghibli e seu Ni no Kuni,belíssimo RPG pra PS3,A Monolith com Xenoblade Chronicles e a Sony com seu Last Guardian.São games que dão um ar renovador a indústria e temperam vários clássicos consagrados como as atualizações de Tekken,Blazblue,e Street Fighter 4.

Conclusão

É duro ver uma indústria tão original se perder deste jeito.Se por um lado vemos as coisas piorarem nos consoles grandes,nos portáteis ainda vemos gratas surpresas como Professor Layton,Ace Atornney e Bravely Default.Espero sinceramente que as coisas se revertam e os japoneses não percam seu perfeccionismo estilo e sensibilidade na indústria de games coisas que são admiradas no mundo inteiro por fãs de seu estilo único

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s