Kingdom Hearts: a união perfeita da magia da Disney e da Square-Enix

Imagem
Em 2000 durante a Playstation Festival uma parceria um tanto inusitada aconteceu.Disney e Squaresoft anunciaram a parceria de um game com personagens novos da Disney além dos seus personagens já consagrados desenvolvidos pela Squaresoft num novo jogo que seria revolucionário em conceito e jogabilidade.
Como seria esse novo projeto? até então foi um segredo até a revelação do jogo.A maior surpresa é que não teríamos apenas personagens antigos e novos da Disney. Personagens consagrados de Final Fantasy também estariam presentes num game que se revelou um Action-RPG,nos moldes da série Y’s entre outros similares.

Imagem
Muitos torceram o nariz por conta da parceria inusitada.Afinal Disney é sinônimo de infância de muitos e Final Fantasy já é um universo completamente diferente,apesar de se passar em um universo fantasioso estava bem distante do jeitão desenho animado e fábula da Disney. Acharam que o jogo seria infantil,focado só em crianças ou seria superficial demais pros padrões da Squaresoft.Isso até o jogo finalmente chegar ao mercado,recebendo ótimas notas da critica e da mídia especializada e ganhando notoriedade atraindo a curiosidade do público.

Imagem

O jogo é dirigido por Tetsuya Nomura o character design de FF a partir do 7.Sua grande visão artística e experiência na empresa lhe permitiu tomar a frente do projeto.Nomura era um daqueles produtores jovens que tem o pensamento de sempre procurar inovar e adcionar coisas diferentes nas franquias.E isso foi o suficiente para que KH fosse um sucesso e KH2 recebesse o status de obra-prima.A produção ficou por conta do experiente Yoshinori Kitase que já trabalhou em FFVII,VIII e X e o sistema de batalhas ficou a cargo de Yuchi Kanemori de Parasite Eve.Yoko Shimomura(Legend of Mana,Parasite Eve) se encarregou da trilha sonora e Kazushige Nojima que escreveu os Scripits de FFVII,VIII,X e X-2 se encarrega do enredo do jogo.

E Kingdom Hearts virou um sucesso enorme,arrebatando uma legião de fãs.O jogo não só era profundo e interesante quase como um FF como também era inovador com novos conceitos. A fusão da Squaresoft com a Disney ficou mais do que perfeita,além de ficar coerente foi feita com maestria.A idéia de tornar as mais conhecidas obras da Disney como mundos diferentes onde os heróis exploram dentro de um universo próprio foi muito bem elaborada, possibilitando uma representação perfeita dessas obras fundidas muito bem ao universo do jogo.A história do jogo é interessante e até certo ponto bem profunda(nesta versão não é tão complexa mas reserva alguns momentos muito bons) e cada mundo possi sua própria história, idêntica e fiel a das obras originais tanto de filmes de animação famosos como A Pequena Sereia,Hércules,Alladin,quanto ao filme de Tim Burton O Estranho mundo e Jack.O mundo Traverse Town,ponto de partida possui vários personagens da Disney como os sobrinhos de Donald mas a maioria é da Square como Aerith,Squall(aqui chamdo de “Leon”) e Cid.Outros personagens de FF aparecem nos mundos Disney como Cloud em Olympus Coliseum.Ah! E Destiny Island lar de Sora ainda tem presença de Selphie,Tidus e Wakka em versões crianças!.

A fantasia da Square aliada a magia da Disney

Imagem

Sora, Riku e Kairi vivem na pacifica Destiny Islands.Ambos sonham em viajar para outros lugares,inclusivem planejavam viajar num bote para descobrir novos mundos..um dia o trio é tragado por uma tempestade e são separados.Enquanto isso no Disney Castle o mago Donald e o capitão Pateta recebem uma importante missão: encontrar o Rei Mickey que saiu do castelo para uma jornada atrás de algum motivo desconhecido.Eles o fazem partindo em uma jornada fantástica.Sora acaba parando em um estranho lugar chamado Travese Town onde conhece os dois que resolvem viajar juntos tanto para Sora encontrar seus amigos perdidos quanto o Rei Mickey.Eles acabam juntos se deparando com estranhas criaturas conhecidas como heartless,seres que não posuem coração e atacam outros seres em busca deles.E não é só isso,eles também procuram pelos corações de outros mundos que são trancados por um poder misterioso conhecido como Kingdom Hearts o poder dos corações dos mundos lacrados em portas que os Heartless procuram desesperadamente abrir.só o mestre da arma lendária a lâmina em forma de chave conhecida como Keyblade capaz de trancar as fechaduras das portas dos mundos.
A lâmina escolhe seu mestre e desta vez ela escolheu Sora,o único capaz de acabar com o mal que assola os mundos.Além disso um grupo de vilões de todos os mundos comandados pela bruxa Maleficent pretendem usar o poder de Kingdom Hearts para seus próprios propósitos.
Personagens clássicos como Hércules,Alladin e Tarzan e personagens famosos da série Final Fantasy como Cloud,Selphie,Aeris aparecem durante sua jornada,com Sora resolvendo problemas em relação a cada um dos mundos.

Kingdom Hearts é um Action-RPG,você enfrenta inimigos no mapa atacando e fazendo magias em tempo real,ganhando experiência,equipando habilidades.Tendo Pateta,Donald e um personagem da Disney ou Square como parceiros controlados por IA que você determina o comportamento mediante um menu de opções.Cada vez que se derrota um chefe e tranca as portas daquele mundo,uma nova rota é disponibilizada.para entrar nos mundos é necessário habilitar a rota através da Gummi Ship na forma de um minigame de naves.Você pode equipar as naves e habilitar novas já prontas além de novos níveis de dificuldade

Os maiores problemas com a jogabilidade de Kingdom Hearts é em relação a câmera que tem foco muito fechado e controle pelos botões L2 e R2 algo pouco prático,além de atrapalhar MUITO,não temos muita variedade na jogabilidade,o sistema de magias e invocações tem uso um pouco limitado,e os minigames não são lá muito interessantes.alguns mundos podem ser meio maçantes como o complicado mundo de Atlântica em que se mover embaixo d’água é uma tarefa das mais árduas.a Gummi Ship também sofre deste mal com uma dificuldade enorme de controles e lentidão extrema na travessia dos estágios com as naves.Por conta de fatores como tempo de produção e a concentração da equipe em fazer a fusão perfeita de dois mundos tão díspares outros elementos como o gameplay não puderam ser lápidados,coisa que foi feita com a sequencia KH2.

Só por curiosidade:na versão americana a personagem Aeris de FFVII manteve seu nome original no Japão:Aerith.Será que a Square EA responsável pela tradução não percebeu este furo?de qualquer modo agora tanto nas versões de KH lançadas posteriormente mantiveram o nome como Aerith

Utada Hikaru e Yoko Shimomura: uma união musical vencedora

Imagem

O grande responsável pelo sucesso de um RPG é sua trilha sonora e com Kingdom Hearts não foi diferente.Dessa vez a Square resolveu contratar os serviços de uma das cantoras pop mais prestigiadas do Japão:Utada Hikaru para compor a música tema do jogo.Com duas versões, uma em inglês (Simple and Clean) e japonês (Hikaru) trouxe uma música pop dançante que se tornou hit instântaneo e marca registrada do jogo.melhor ainda foi a escolha do responsável pela trilha sonora.A compositora Yoko Shimomura (Legend of Mana e Parasite Eve) foi escolha mais do que acertada graças a sua enorme sensibilidade músical.E ela fez um excelente trabalho com músicas com aquele jeitão Disney.É você ouvir e dizer: “ah! Mas isso é realmente a cara da Disney” ao escutar as músicas de Traverse Town(tanto a do mapa como a de batalhas) e 100 Acre Woods(do Ursinho Pooh).o mais legal é que além da música tema,cada mundo possui sua própria música de batalha o que deixa tudo ainda mais variado.Existem composições belíssimas como a famosa “Dearly Beloved” da tela de inicio,simplesmente uma trilha fantástica combinando com o jeito fábula de Kingdom Hearts.

Outro primor na parte sonora de KH fica na dublagem.tanto na versão japonesa quanto na americana possuem dubladores consagrados e artistas renomados como Harley-Joel Osment fazendo o papel de Sora.as vozes de pateta e Donald são atração a parte,tanto a voz rouca e os gritos histéricos de Donald,como a risada de Pateta.Uma atuação brilhante de um game brilhante.

Visualmente deslumbrante

Imagem
Como esperado da Squaresoft a parte visual é a maior atração.A engine gráfica proporciona um visual brilhante e bastante fiel as obras originais.Tanto de animações da Disney quanto do filme de Tim Burton ficaram incrivelmente fiéis em KH além de possurem um vasta gama de expressões faciais,tanto em criaturas humanas quanto as não humanas.O mesmo válido pros cenários.Tudo graças ao talento e o expertise da equipe de produção a o incrível senso artístico de Tetsuya Nomura.

Emoção,humor e fábula:o maravilhoso universo de KH agrada a todos os públicos

Imagem

O grande dom de KH é o carisma,sentimento de nostalgia aliada a profundade emocional típica de games da Square como FF.O tempo todo vemos Sora e seus amigos em brincadeiras descontraídas e momentos hilariantes como na discussão hilária de Sora e Donald quando chegam a Deep Jungle se deveriam pousar ou não naquele mundo,resultando em sora mexerndo nos controles da nave e a fazendo cair a força naquele mundo.Temos momentos profundos como o desespero dos heartless em ter um coração e a luta de uma pessoa contra suas trevas interiores.O sentimento de amizade de Sora com seus amigos é bastante explorado na série,tornando um drama constante lá pelo final do jogo.Não é a toa que KH se tornou um dos games mais importantes da Square-Enix sendo considerado um dos 3 pilares da empresa,arrebatando fãs que anseiam com cada episódio anunciado,causando expectativa enorme por cada versão assim como a série Final Fantasy.Kingdom Hearts já deixa seu nome na história dos games agradando tanto a Disney quanto aos jogadores.

Conclusão

Mesmo que haja preconceitos por parte de algumas pessoas por conta de ser Disney,ou ser sinônimo de infantil Kingdom Hearts é mais uma jóia da Square.Sua grandeza e importância são tão grandes quanto de qualquer outro RPG da Square.Quem tiver sua mente aberta pode mergulhar de cabeça na série e se encantar com toda a magia de Kingdom Hearts.Apesar do primeiro jogo não ter acertado em todos os pontos é o ponto de partida pra se aventurar nessa franquia.garanto que não vai se arrepender

Anúncios

Uma resposta em “Kingdom Hearts: a união perfeita da magia da Disney e da Square-Enix

  1. Realmente adoro esse jogo só que o 358/2 days é muito difícil já zerei do 1 ao 2(inclusive o Re:chaim of memories) só falta o birth by sleep,358/2 days e ainda ter o 3D(que eu acho que só no youtube mesmo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s