Xenogears: filosofia,ciência e ideologia num RPG com conteúdo tão complexo quanto o significado da vida humana

Imagem

O verdadeiro significado de ser humano

Em 1998 parte da equipe de Chrono Trigger deu inicio a um novo projeto.O diretor Tetsuya Takahashi tinha em mente um projeto realmente ambicioso.Não um simples RPG,mas algo mais complexo,algo inovador.Seu nome é Xenogears.O jogo tinha em seu conteúdo influências da obra de Frederich Netzche famoso filósofo que estudava o comportamento humano e toda a sua complexa psicologia.Não que Takahashi seja adepto as ideologias dele mas só usou para dar um contexto para apresentar um enredo complexo.Por incrível que pareça apesar da série ter Mechs como tema ,ciência,ideologia,filosofia o misto de espiritualidade e tecnologia lado a lado, a série não teve como inspiração Evangelion que trata de temas parecidos(eu também pensava que fosse)
Na verdade os temas de Xenogears envolvem conceitos como a Gnóstica e ao invés do catolicismo.de acordo com Takahashi e Soraiya Saga a roteirista idéia era mostrar a fé humana e estes elementos seria de ajuda para transmiti-los.Existe também vários elementos do pensamento de Freud sobre o estudo do comportamento da mente humana,como o Ego e o Id,divisões da mente humana e seu complicado mecanismo.
Isso tudo transformou Xenogears em algo grandioso,profundo e até mesmo difícil de compreender isso principalmente aos elementos de Sci-fi ,termos científicos e religiosos que a série transmite em doses homeopáticas.
Xenogears é um jogo simplesmente incrível,com inovações e um enredo que tem de tudo.Reis e imperadores depostos,encarnações divinas,disrupções de personalidade,preconceito racial,abuso de drogas,filosofia,psicologia e num mundo onde a humanidade tem um propósito definido e nele se encontra respostas sobre a origem do mundo.De acordo com Takahashi o jogo trata de assuntos como de onde viemos?pra onde vamos?as perguntas que os cientistas e muitas pessoas sempre fizeram.
E realmente ele vai fundo nisso indo bem além do conceito “enfrente o mal que torna perigo ao mundo”.Ele vai fundo no âmago de cada personagem dando-lhes uma profundidade imensa.Até mesmo os antagonistas são complexos com motivações bem detalhadas que vão além do conceitos de bem e mal que a humanidade conhece.Acredite entender o enredo de Xenogears é como estudar psicologia,no mesmo nível das maiores obras literárias o que prova que games também possuem profundidade e se enquadrarem na categoria arte.
A história se desenrola de maneira incrível de modo que você nunca consegue adivinhar o que vem em seguida com reviravoltas mil e um mundo incrivelmente complexo.Mas prepare-se pra ler quilos de texto,o jogo possui cerca de 70 horas só no primeiro CD,só pra perceber a grandiosidade do enredo.

E como é o jogo?

Imagem

Xenogears é como FF.Temos um World Map,cidades a explorar ,dungeons.Gráficos SD em 2D com uma boa animação e cenários completamente em 3D.O jogo usa um efeito de zoom que deixa os serrilhados bastante evidentes.O problema é a câmera que atrapalha e muito sua visão além de ser próxima demais.As batalhas usam um sistema inovador pois temos 2 tipos.O primeiro é feito a pé.Cada personagem possui um conjunto de ataques dividido em 3 tipos o fraco o médio e o forte.Seu personagem possui pontos de Ap que determinam a quantidade de ataques que ele pode fazer por turno.O primeiro com triângulo custa 1 AP o segundo feito com quadrado custa 2 e o terceiro tem 3.Você pode mesclar ambos até esgotar o total da barra.O sistema funciona de forma similar ao ATB do FFVI e VII.A barra antes de se tornar a barra Ap é também a sua barra time.
Mas o grande barato são os Deathblows, técnicas que você aprende ao usar determinados comandos.Uma barra verde e um número indica quanto você precisa para adquirir a técnica.Quando chegar a 100 o nome e o comando da técnica aparece.Se algum personagem possuir a técnica de mesmo comando e usar na luta o outro também ganha pontos com isso o que facilita na obtenção das técnicas.O sistema de Ethers que são as magias do jogo funcionam da mesma forma que em outros RPGs mas não tem tanto destaque ou utilidade quanto as Deathblows(a menos que se queira atingir vários inimigos de uma vez)
O comando combo serve para executar Deathblows em cadeia com o Ap não utilizado no turno.Um, exemplo é você cortar as seqüências no meio para que o Ap restante se acumule na barra azul.Dá pra tirar um dano monstruoso usando esse recurso.
O outro modo de batalha é com os Gears, os Mechs do jogo.aqui você se sente mais seguro mas com um série de limitações.Pra começar você não gasta Ap pra executar os ataques e sim Fuel.Cada Mech possui uma quantidade e os ataques fraco,médio e forte possuem custo de 10,20 e 30 de Fuel.Ao se aprender as Deathblows você também habilita técnicas similares no Gear,geralmente com combinações de 2 botões.Pra usar os ataques de lv 2 e 3 é preciso atacar uma vez e passar a vez pra acumular energia do gerador.Apesar de poderosos precisam de Fuel que é sua maior limitação no jogo.Se ele não dá pra realizar ataques até que se realize o charge pra recarregar(quanto mais lv você tiver mais Fuel dá pra recuperar).Mais tarde o Infinity Level é habilitado te dando a possibilidade de recarregar 10x mais Fuel e realizar Deathblows mais poderosas com custo mínimo como 10,20 ou 30 de Fuel.Pra entrar no Infinity Level é necessário verificar a porcentagem do Hyper mode a dir do vídeo.Quanto mais aumentar mais chances de se entrar no Infinity Level(isso é determinado por cálculos escritos em manuais que estão no próprio game)
O grande porém da lutas e Mechs além do limitado sistema de Fuel é o fato que não dá pra recuperar Hp com os Ethers de cura.eles passam a ter a função que é a de recuperar status negativos da Armor do Gear(como Def low por exemplo).A única forma de recuperar Hp é com a opção Special Options que além de usar ataques especiais recupera o Frame(o hp dos Gears) com um custo muito alto de Fuel o que pode te deixar na mão em lutas com chefes poderosos que arrancam alto dano obrigando a usar tal recurso.A única personagem que recupera hp com Ethers é a personagem Chu-chu então o melhor e turbiná-la com Ether Drives vendidos em lojas para aumentar o fator cura do Ether dela

Imagem.
Os personagens ganham Ethers com level ups e usam armas(nem todos) e três tipos de acessórios desde que sejam de tipos diferentes.É possível fazer upgrades em Gears aumentando o total de Fuel,Frame e a Armor do Gear dando mais resistência a ataques físicos e/ou mágicos dependendo do equipamento.
As batalhas aleatórias constantes irritam um pouco e você tem certa dificuldade em fugir delas então paciência é a alma do negócio

Yasunori Mitsuda, o talentoso compositor de Chrono Trigger está de volta

Imagem
Matsuda fez um excelente trabalho com a trilha de Xenogears.Temos composições lindas e outras sem tanto destaque,mas a maioria é boa.O único problema é que um jogo tão extenso tem poucas trilhas e muitas canções se repetem ao longo do game

Uma trama de proporções titânicas

Imagem

Fei é um jovem pintor de quadros que vive na pacata vila de Lahan.Um dia essa paz é abalada coma chegada de Gears de Kislev que estão em guerra com o Aveh onde a Vila se localiza.Tudo para recuperar Welltall,Gear que fora encontrado na vila.Imediatamente os Gears atacam a população.Fei acaba tentando ajudar entrando em Welltall mas ao ver seu amigo Thimoty ser morto Fei perde o controle e acaba sendo tomado como se estivesse possuído matando a todos inclusive sua amiga de infância Alice.Assustados os sobreviventes ficaram com pavor de fei.Seu amigo Citan ,um cientista que vivia lá aconselhou Fei a deixar o local e resolve ajudá-lo a encontrar respostas sobre o que aconteceu.Fei sente atormentado pelo sentimento de culpa mas sempre é forçado a pilotar o Gear contra a vontade.O destino o fez encontrar a jovem Elly tenente de um esquadrão de Solaris que tinha confiscado Weltall mas foi atacada no meio do caminho forçando um pouso de Welltall em Lahan(o que indiretamente ocasionou o incidente)
Elly se sentiu culpada mas Fei conseguiu entender que não era culpa dela.Eles se entendem pois possuem passados bastante parecidos e uma ligação mais forte do que imaginavam.Os dois se separam e Fei acaba encontrando outros personagens como o jovem pirata do deserto Bartholomei di Fátima o príncipe que perdeu o direito ao trono para um ditador Shakan e agora rouba tesouros com sua tripulação que conta com seu braço direito Sigurd e o mordomo Ricardo Bandeiras,mutante que vive na D-District Prison em Kislev,Billy Lee Black um jovem padre da religião de Ethos que ajuda crianças órfãs a ter um lar combatendo os Reapers,seres mutantes com suas pistolas,Maria Belthazar a protetora da cidade voadora de Shevat,Chu-chu a fiel companheira de Margie,amiga de infância de Bart.
No inicio a grande ameaç do mundo de Xenogears é a nação de Solaris que vivem numa dimensão paralela e que menosprezam os humanos que eles chamam de os “moradores da Terra”(Land Dwelers ou Lambs) e oprimem as pessoas liderados pelos ministros de Gazel que espreitam a humanidade e escondem um grande plano por de trás dos bastidores.
Tudo num enredo que se desenrola muito lentamente o instigando a mergulhar cada vez mais nesse verdadeiro épico dos RPGs com surpresas incríveis no meio do caminho.

Problemas?

Imagem
Apesar do enredo ser sensacional temos alguns problemas de narrativa.No primeiro CD tudo funciona normal,você explora as cidades,assiste os diálogos,navega pelo World Map,batalha contra monstros mas no segundo CD a coisa muda totalmente.Provavelmente por fator tempo de produção ou orçamento optaram por transmitir o enredo através de quilos de textos narrados por Fei ou Elly.Vez ou outra o jogo te dá à opção de enfrentar chefes e abrir o menu mas ficamos limitados a isso até antes do final do jogo quando assumimos o controle da airship pra explorar o mundo novamente.Muitos eventos que poderiam ter a participação do jogador são apenas narrados geralmente com uma imagem parada no fundo um texto e alguns diálogos mais importantes.è como se você lesse uma notícia de um determinado acontecimento num jornal mas não estivesse presente pra ver o fato acontecer o que dá uma sensação bastante incômoda,como se te empurrassem uma quantidade enorme de informação de uma vez só com pouco tempo pra respirar e absorver tudo.Mesmo assim ver Fei lidar com seu passado,a bela história de amor de Fei e Elly acabam compensando.

Uma obra que ficou fadada a um único capítulo

Imagem

No livro Perfect Works, uma enciclopédia sobre o jogo foi mostrado vários pontos explicando melhor partes da trama e contando enredo e eventos que ocorrem séculos antes do jogo.tudo porque a Square achou caro bancar esse projeto ambicioso que teria cerca de seis episódios.Xenogears era só o episódio 5 de um conto maior e a intenção seria resolver os quebra-cabeças do enredo contando desde a descoberta de Zohar no século 20 até os anos de Xenogears(que se passa nos anos 9000).O livro compensa essa lacuna mas é uma pena que Xenogears não tenha ido adiante com mais jogos e temos a obra completa em mãos.Depois de os integrantes da série saírem da Square para formarem a Monolith Soft tentaram novamente criando uma nova série com a mesma temática,temas e eventos e termos parecidos que foi a série Xenosaga que não posui nenhum vínculo com a anterior por conta dos direitos autorais de Xenogears que ainda pertencem a Square

Conclusão

Imagem
Xenogears é uma obra fantástica difícil explicar com palavras.Encarar seu conteúdo é como uma verdadeira ida a um divã mergulhando profundamente no âmago da psicologia humana .

Anúncios

3 respostas em “Xenogears: filosofia,ciência e ideologia num RPG com conteúdo tão complexo quanto o significado da vida humana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s