Clássicos inesquecíveis de RPG de PSOne

Image

Sabe aqueles jogos que ficam na sua memória?que te emocionaram tanto numa boa época?esses jogos são atemporais, aqueles que mesmo com novas tecnologias de última geração e em HD .Mas um jogo com gráficos ultrapassados ainda sim conseguem te cativar?acredite tem muita coisa boa que te traz uma experiência melhor do que muito título recente por aí. Naquela época tudo era mais simples e fácil pra ser desenvolvido,com as limitações do aparelho os produtores tinham que quebrar a cabeça para oferecer uma experiência envolvente ao jogador.E o RPG é meu estilo favorito,pois é nele que tenho a chance de mergulhar de cabeça em um mundo próprio com personagens incríveis e enredo emocionante tal qual em livros ou mangás,mas com a vantagem de interagir e se divertir com aquilo tudo com sua jogabilidade criativa que te incentiva a planejar e pensar em estratégias e detalhes.A época de ouro pra mim foi com o PSOne.Nele tínhamos as primeiras cenas em CG e Anime além de alguns jogos contarem com dublagem e som com qualidade de CD.Simplesmente mágico.E não importa se seu personagem era um bonequinho SD ou um modelo mais realista,todos cativavam do mesmo jeito

A nova realidade do jogador de RPG
Image

Com as novas tecnologias e os orçamentos cada vez mais caros,e gráficos mais avançados, as empresas japonesas famosas por criar RPGs sofreram pois bancar um título que convença com a tecnologia atual requer custos com equipe,orçamentos e tecnologia o que fez com que algumas que já ofereceram clássicos inesquecíveis como Game Arts,Media.Vision simplesmente sumissem do mercado.Isso é verdade pois Japoneses são metodistas,detalhistas e perfeccionistas é só ver como FFXIII demorou cerca de 5 anos pra ser produzido com um time enorme de mais de 500 pessoas.Atualmente os americanos e os europeus se adaptaram melhor a mudança dos tempos e a tecnologia atual e praticamente dominaram o mercado de games,o que é perceptível pelo número enorme de jogos de FPS com guerras modernas que vendem horrores com seus tiroteios cada vez mais frenéticos e a raridade dos RPGs ficou bem evidente.até a NIS América está meio tímida com poucos títulos na nova geração como Disgaea(e ela lançava jogos aos quilos no PS2).Dá pra perceber porque os portáteis são o que mais vendem no Japão o que explica porque o 3DS com um hardware inferior ao PSVita consegue vender mais:porque com menos poder os programadores tem mais facilidade de produzir títulos e nesses hardwares é que temos os RPGs que tanto adoramos e fugimos (ao menos um pouco)dos tiroteios e de cada vez mais da fuga para as disputas on-line e jogos que se preocupam mais com perfumarias e violência explicita do que oferecer experiências interessantes.E acredite isso ainda vai piorar com a tecnologia evoluindo cada vez  mais.O 3Ds por exemplo é praticamente um Xbox portátil.

Games que marcaram época
Image
E cá estou eu em plena era tecnológica com HD, disputas on-line e jogos que se preocupam mais com beleza gráfica e violência desenfreada(e em causar polêmica) me divertindo com meu PS2( a última estação realmente boas de jogos do gênero RPG pra mim) e com clássicos do bom e velho PSOne que logo corri atrás.Alguns são velhos conhecidos, outros estou conhecendo somente agora devido ao grau de raridade(e RPGs não eram populares onde moro somente nas grandes cidades) e acreditem são experiências incríveis que me fazem rir como criança mais que qualquer modern -não- sei- das- quantas.Claro que a tecnologia é inferior mas se parar pra pensar bem dá pra enxergar belezas únicas nestes games mesmo com a perfeição das plataformas atuais.E também como os programadores faziam pra simular efeitos,colocar detalhes.Um exemplo são as cenas em CG mescladas aos gráficos in game dos FFs que impressionavam naquela época com cenários que ganhavam movimento.Vou listar alguns games imperdíveis nesta época de ouro(nem preciso dizer que os FFs são indispensáveis né?):

Lunar: The Silver Star Story Complete (Work Designs/Game Arts)

Image

Image

Esse é clássico absoluto.Lunar é um jogo antigo do Sega CD(aquele leitor de CDs do Mega Drive que dava mais poder ao console).Como o Sega CD foi mal das pernas a Game Arts deve ter pensado o mesmo que a gente,que um jogo deste naipe não deveria ficar limitado a um console e trouxeram de volta o título num remake inesquecível no Sega Saturn(produzido pela Kadokawa Shoten).Mas foi com a versão do jogo de PSOne entitulada Lunar SSS COMPLETE (da mesma Kadokawa)que o clássico se tornou um jogo ainda mais memorável.Localizada pela lendária empresa americana Work Designs e seu líder o incrível Victor Ireland,SIMPLESMENTE A MELHOR EMPRESA LOCALIZADORA DE GAMES JAPONESES DO MUNDO,sem exageros.Ela trabalhava em conjunto com os criadores do game para garantir uma qualidade excepcional mesmo com os costumeiros atrasos da empresa.Mas como dizia Ireland e sua célebre frase: “atrasos são temporários, a mediocridade é eterna” e isso é comprovado pelo excelente trabalho de dublagem com a animação da boca se encaixando direitinho com as falas em inglês nas cenas de anime,os livros de arte com direito a mapa de pano e CD coma trilha sonora do jogo.Era algo sem igual.Bons tempos.
O jogo contava a história de Alex um rapaz determinado que quer ser um aventureiro tão bom quanto seu ídolo o DragonMaster Dyne.Ele e seus amigos Luna,Nall(o mascote do grupo) e Ramus resolvem explorar uma caverna de onde tinha um lendário diamante dado a bravos aventureiros que encaravam a caverna por um dragão ancião e acabam embarcando numa aventura fantástica com emoção e carisma impecável daqueles enredos que te faziam arrancar lágrimas em momentos emocionantes ou um sorriso sincero de alegria.Os gráficos eram em SD, havia o tradicional mapa explorável(e sem encontros com inimigos),cenas em anime fotos mostrando os diferentes tipos de expressões uma abertura com uma música maravilhosa  e uma trilha sonora impecável. Composta por Noriuki Iwadare.uma coisa interessante(e que seria implantada em Grandia mais tarde) foi a remoção dos encontros aleatórios tão odiados pelos jogadores.na versão original tudo era como nos RPGs da época mas no Remake tiraram os encontros que irritavam um pouco quando você não tinha cabeça pra batalhar.Em relação ao sistema de batalhas neste jogo tudo é bem semelhante a Dragon Quest da Enix:você escolhe as ações de todos os personagens antes de começar o seu turno.A vez de agir é determinado pelo atributo Agility de cada personagem quem tiver o mais alto ataca primeiro).Se quiser pode deixar o computador agir por você usando a opção AI que você define no menu a forma do personagem agir.Você também pode se locomover no campo de batalha com a opção move gastando um turno. Temos também um sistema de evolução de magias,Skills.O jogo vem em 2 CDs,as cenas de anime são constantes e dubladas e o character design é o mesmo do anime do Robô Gigante

Lunar 2: Eternal Blue Complete (Work Designs/Game Arts)
Image

Image

Da mesma forma que Silver Star,Eternal Blue também ganhou um remake impecável feito pela Kadokawa Shoten no Sega Saturn.No entanto a versão japonesa de PSOne sofreu um pouco com um port meio feito as pressas pela empresa.Mas foi com a Work Designs que tudo melhorou na versão americana.Lunar 2 possui vários extras a mais que no Saturn,várias novas cenas em anime(por isso possui 3 Cds) e Dungeons e Bromides novas(artworks dos personagens)
A história de Lunar tem inicio 1000 anos após o primeiro. Quando Hiro e seu parceiro Ruby(um animalzinho da mesma raça de Nall do primeiro) encontram numa de suas aventuras a garota Lúcia que não se lembra do seu passado.Ela no entanto só se lembra que precisa encontrar a Deusa Althena que vive num lugar misterioso.Pelo caminho encontrar Ronfar e Lemina que se unem a eles.Assim como no anterior a jornada é emocionante e temos os mesmos bônus da versão SSS Complete.O sistema de batalhas ,magias e Skills é similar ao anterior,só que os mapas são maiores facilitando um pouco a fuga dos inimigos.
O único contra é que a história usa como base o enredo do Silver Star do Sega CD e não as mudanças de história do remake o que causou certas incogruências.Mesmo assim a trama é fabulosa e o enredo foi bem mais aprofundado em relação ao EB original.Existem várias cenas em anime neste jogo e talvez por isso ele seja em 3 CDs.Existe final em anime ao contrário da versão Saturn.Só é uma pena não ter uma canção cantada como no anterior.

Xenogears (Squaresoft)
Image

Image
Outra obra-prima do PSOne.Xenogears foi aclamado como o melhor enredo da Squaresoft na época de seu lançamento.Dirigido por Tetsuya Takahashi e com roteiro da sua esposa Soraya Saga, o jogo é uma jornada épica como nenhuma outra.Inspirada na série Evangelion, Xenogears vem com a mesma proposta:personagens traumatizados,uma trama que tenta explicar os segredos sobre a origem do universo,com direitos a nomes religiosos e vários nomes em alemão.O jogo conta a história de Fei Fong Wong um pintor de um vilarejo pacífico chamado Lahan.Fei não se lembra quem é, foi trazido ainda bebê pra vila por um homem misterioso.Um dia sem qualquer aviso a véspera do casamento de seus melhores amigos Thimoty e Alice ,a vila é atacada por um exército munido de máquinas poderosíssimas conhecidas como Gears.Fei resolve entrar em uma delas para combater os invasores mais inesperadamente tem lembranças estranhas e começa a ficar fora de sí usando o Gear e eliminando todos inclusive a vila e seus amigos.Alice e Timothy(morto por um dos invasores que causou o descontrole de Fei) foram vítimas e os sobreviventes culparam Fei .O doutor da vila, Citan aconselha Feia sair da vila em busca de respostas sobre si e Citan parece saber mais sobre os Gears do que parece.Ele o faz e encontra pelo caminho Elie,Bart,Billy Lee,Maria,Chu-Chu e Rico que se unem a ele numa jornada repleta de mistérios e cheia de surpresas e reviravoltas.Disrupções de personalidade,heróis traumatizados,preconceito racial,uso de drogas,a origem da humanidade,reis e imperadores depostos e uma história de amor que é simplesmente a mais linda e intensa da história dos games.Simplesmente magnífico.
O sistema de batalhas é fabuloso.Você tem um menu em forma de anel onde se pode atacar, usar magias,fugir etc.Usando a opção de atacar ,você mediante estoques de AP, pode intercalar combos com 3 botões para ataques.Triângulo (1 AP) quadrado (2 Ap) e X (3 Ap).O grande destaque vai pro sistema de Deathblows.Quando você usa o comando da técnica(até aqui combos simples sem efeitos) uma barra aparece no menu de Skills que sobe conforme seu uso em combates.Quando chegar a 100 você habilita a técnica que já pode ser usada na próxima luta com seu efeito especial cada uma com vantagens e propriedades diferentes ,criando toda uma gama de combinações variando do ataque simples de outros RPGs até então.Mas além das batalhas comuns existe outro modo de combate,o de dentro dos Mechs.Inimigos gigantes aparecem vez ou outra com atributos além dos normais de humanos, obrigando o seu grupo a usar os gigantescos Gears.O combate se torna diferente pois a máquina consome fuel no lugar de AP e se torna inoperante se esvaziar o combustível.Magias ganham novos efeitos,ítens ganham novas propriedades e as Skills são limitadas apesar do poder extra.O grande barato é que os Gears funcionam como uma espécie de extensão do corpo do usuário podendo usar as habilidades dele.O de Fei usa artes marciais,o do Bart usa chicotes e Billy Lee armas de fogo.Os atributos do Gear são gigantescos e os equipamentos tem uso e método diferente.Outra coisa bacana é poder usar o Gear no mapa mundi para exploração e em algumas partes das dungeons isso se faz necessário.Isso tudo deu a Xenogears um toque diferencial e especial tornando um clássico do gênero absoluto.Existe também algumas cenas de anime mas não são tão constantes quanto lunar mas elas também utilizam CGs para compor o cenário o que dava um efeito bem legal para a época.Seus gráficos misturam 2D(personagens ainda no estilo SD) e 3D(cenários e Mechs)os Mechs tem excelente design só uma pena não haver vozes assim como em todos os games da Square daquela época.Nos mapas outra novidade era o uso do pulo para pegar itens em lugares altos(mas uma dor de cabeça na parte da torre de Babel) outro diferencial do game.
O único contra do game é a câmera,que não é muito amigável além de atrapalhar a exploração porque ela fica muito próxima e você só pode rotacioná-la.não existe um zoom(como em Grandia) pra facilitar a visualização
Pra quem só jogou a série Xenosaga do PS2 um aviso: Xenogears não tem relação alguma com Xenosaga somente nomes e alguns personagens.Isso devido ao time ter saído da Squaresoft e esta ter ficado com os direitos da série e do nome.A solução foi criar um universo alternativo com as mesmas idéias do original.Os personagens Fei e Elly aparece no episódio 3 por exemplo mas obviamente não são as mesmas pessoas.Digamos que ambas as séries compartilham a mesma filosofia,estilo e conteúdo mas ambas trazem storylines diferentes mas com a mesma proposta.
Com uma trama épica e repleta de filosofia e coisas grandiosas, Xenogears é um épico sem igual e sem dúvida no mesmo nível de Final Fantasy.

Grandia (Game Arts)
Image

Image

Um marco do console Sega Saturn, Grandia era um jogo que sairia no Sega CD mas com a vinda dos consoles de 32Bits este foi adiado devido ao poder das novas plataformas.O jogo foi produzido por longos 4 anos teve o som produzido pela Skywalker Sound(empresa de George Lucas responsável pelo som de Exterminador 2 e Jurassic Park)
Logo de cara você percebe que o cuidado com o jogo foi algo fora do normal.Gráficos 2D detalhadíssimos,cenários 3D incríveis com arquitetura diferenciada.cada cidade, possui um estilo próprio e uma música que combina com o clima do lugar.A câmera era bastante maleável contando com o zoom(algo que faltou em Xenogears) e mais amigável mesmo o uso de analógicos ser bem melhor no dias de hoje.
Os efeitos sonoros da empresa de George Lucas é muito bom você ouve o barulho do mar,pássaros,lobos e demais coisas ao seu redor.Existe também diálogos falados na maior parte do jogo.o único problema é uma certa censura da Sony que mudou os diálogos na versão americana mais insinuantes para algo mais leve(ao estilo da Nintendo) e a dublagem fraca da versão em Inglês.mesmo assim é incrível.o sistema de jogo é o famoso Ultimate Action Match onde seus personagens e inimigos possuem uma barra de IP que determina quando as ações serão executadas.Escolha um comando(entre ataque simples,Combo, Skill e Magic) e a barra vai carregar até o ponto Action quando o comando é executado.
Pra quem só conhece os games mais novos pense em um FFX-2 em que os personagens e inimigos atacam quase simultaneamente podendo interromper os ataques um do outro trazendo algo mais frenético do que as costumeiras lutas por turno.Outra coisa que chama atenção em Grandia é o quesito exploração onde você encara perigos e armadilhas ao estilo Indiana Jones de ser..Ao ativar uma alavanca por exemplo aparecerá a tradicional pedra enorme que persegue nossos heróis.As músicas de Noriyuki Iwadare são bem agradáveis e diferenciadas.A música do vilarejo de Justin é a mais agradável que já vi num inicio de RPG.
Sobre a história ela é bem mais alegre e descontraída com diálogos engraçados e personagens de imenso carisma(marca registrada da GA),as cenas em CG e anime do inicio supera até as do remake de lunar.Assim como os demais protagonistas da Game Arts, Justin quer se tornar um aventureiro famoso assim como seu pai.Seu sonho é embarcar numa jornada enorme e descobrir tesouros e conhecer o mundo(apesar de ele ser tapado)ele assim como seu pai parte de sua vila junto de sua amiga Sae e o mascote tradicional de RPG, Puffy em uma jornada fantástica que se torna cada vez maior e mais complicada conforme avança.mais tarde a bela Fiena se une a eles.É um clássico absoluto e indispensável pra quem ama RPG

Legend of Mana (Squaresoft)
Image

Image

Sabe aqueles jogos que possuem um valor artístico bastante alto?Legend of Mana é um desses jogos.É um jogo que respira arte de cada byte que ele possui.gráficos 2D deslumbrantes e completamente pintados a mão e maravilhosamente coloridos são destaque junto ao character design original e diferente.Esse jogo parece um livro de contos de fada animado uma verdadeira poesia visual.Junte a isso uma trilha sonora maravilhosa composta pela então novata Yoko Shimomura que mais tarde faria a trilha de Kingdom Hearts.Eu acho a trilha sonora de Legend of Mana a segunda melhor já vista num RPG que eu joguei até então ficando apenas atrás de FFXIII.A música cantada da apresentação é uma coisa magistral combinando perfeitamente com o clima de magia e fantasia do título

Ao contrário dos RPGs comuns você não vive uma enorme aventura linear que desenrola aos poucos.Ao invés disso seu personagem(você escolhe entre um rapaz e uma garota) resolve pequenos eventos conversando com alguns NPCs na cidade.As tramas pequenas são interligadas e depois culminam em algo maior.

A história é a seguinte: 9 séculos atrás a árvore de Mana queimou numa guerra envolvendo humanos,fadas e demais criaturas que queriam obter o poder restante dela.A árvore cessou e seus continentes se transformaram em artefatos e espalhados pelo mundo.O destino fez com que um único artefato restasse contendo o “My Home” o lar do(a) protagonista da história e agora ele/ela é incumbido(a) de resgatar os demais artefatos e recuperar os continentes do mundo místico de Fa’Diel
O mundo de Fa’ Diel é uma colcha de retalhos.Você começa escolhendo entre um rapaz e uma garota pra jogar,o tipo de arma depois você começa em sua casa do(My home)  e deve recuperar os terrenos do mundo transformado em artefatos.Dependendo do lugar em que você coloca o terreno este fica intimamente ligado a um dos espíritos elementais concedendo bônus como o uso de uma magia Elemental de um espírito regente causam mais danos em tal ambiente.Você deve pegar os artefatos e construir o mundo para exploração,modificando cenas e eventos dependendo do que você fizer.Você pode forjar armas,criar monstros aliados e usar magias criando instrumentos musicais(acho que a compositora teve participação na elaboração desse sistema)Nas batalhas em cenários estilo CT, você pode se mover em qualquer lugar e desfere combos e técnicas especiais e magias em tempo real dando ao jogo mais cara de jogo de ação do que RPG diferente de outros jogos da série Mana.também pode chamar outro jogador pra te ajudar nas lutas usando o segundo controle.
Esse é um jogo mágico, com grande trabalho de arte e músicas divinas, indispensável no PSOne

Star Ocean: The 2ND Story (Enix)
Image

Image

Star Ocean 2 é um daqueles games que merecem matérias enormes pra se falar dele.Um game complexo e completo.O grande destaque de Star Ocean é o seu sistema em que seus personagens são indivíduos, cada qual com sua peculiaridade.É como se cada personagem fosse um individuo e não apenas uma unidade de combate.Primeiro é o sistema de Skills ganhos com pontos durante o jogo e que concedem a cada um aptidão com diferentes habilidades.Essas Skills dependem das características individuais de cada um(os chamados Talents) e são separadas por vários tipos como Ability Literary,Love for Animals.Os que tem paixão por literatura por exemplo podem escrever livros e vende-los Durante a jornada.Os que tem paixão por animais tem mais aptidão pra biologia e pesquisa da fauna e a flora podendo desenvolver novos itens de cura.quem gosta de cozinhar pode criar novos itens de recuperação com resultados variados e por aí vai.
As características influenciam até seus Status.Por exemplo Celine é azarada por isso seu atributo Luck é baixo nunca passando de 18 Ashton  é esquentado por isso ele possui alto valor de Guts(uma espécie de medidor de raiva).Outra coisa sensacional é o medidor de relacionamento.Temos o Love e  Friendiship levels que aumentam de acordo com suas respostas dadas em eventos feitos pelas Private Actions(quando você separa o seu grupo que vai resolver seus próprios assuntos na cidade e  que você pode interagir com eles nesses pequenos eventos).Claude e Rena podem por exemplo se apaixonar durante a jornada.Esses mesmos atributos rolam durante as batalhas.Se um personagem vê alguém com que tem muito apreço cair em batalha automaticamente o modo Anger Explosion(explosão de fúria) é ativado tornando o personagem mais forte por um tempo.
Sistema de batalhas é frenético você ataca com seu personagem líder e os outros agem por conta própria definido por estratégias que você determina.É possível se mover pelo campo usando o terreno e objetos pra conseguir vantagens(como se proteger de ataques atrás de pedras ou jogar um carrinho de mina nos seus oponentes)
Gáfios 2D muito bem feitos e com cenários pré renderizados ao estilo FFVII completam o pacote.Há muitos detalhes,árvores,mata lagos que refletem os personagens,pássaros voando pela tela, um deleite além de uma ótima trilha sonora composta pelo talentosíssimo Motoi Sakuraba.
O jogo possui cerca de 86 finais.Na verdade são endings especiais dependendo de qual personagem você teve relação mais próxima.

Vagrant Story (Squaresoft)
Image

Image

Vagrant Story é soberbo.Uma grandiosa produção concebida por Yasumi Matsuno,e com produção executiva de Hironobu Sagakuchi e a mesma equipe de Ogre Batle e FF Tatics.Aqui eles realizaram uma obra-prima sem igual.O jogo possui um incrível trabalho de arte,os personagens parecem como uma revista em quadrinhos que ganhou vida.O estilo de arte,com traços detalhados e design arrojado, é o gráfico em tempo real mais impressionante do PSOne(experimente jogar no PS2 com os filtros gráficos ativados o que melhora ainda mais o game).O sistema de jogo é um dos mais complexos que existem,você ativa batalhas no estilo de Parasite Eve: aperte o botão de ataque e uma esfera que determina  alcance da arma vai aparecer.Nessa hora escolha uma das partes do corpo do oponente que quer atacar cada uma contem o dano e a porcentagem de acerto.Você pode debilitar as partes do corpo do oponente como cabeça,pernas e braços  fazendo o mancar se atingir a perna reduzindo a mobilidade por exemplo.Os Chain Attacks permitem desferir uma série de ataques que você coloca nos 4 botões do controle,com habilidades que servem pra causar dano ou recuperar parte do dano do inimigo pra recuperar energia.
As Chains Defense fazem o mesmo, mas na hora de bloquear ataques.O sistema de magia é dividida  em uma escola de 4 tipos diferentes.Armas podem ser forjadas e você pode aumentar a eficiência delas em cada tipo de inimigo,podendo mesclar entre vários tipos deles como humanos,dragões,etc.Além disso dá pra forjar armas e armaduras em lojas e só esse sistema faz você se manter ocupado na maior parte do jogo.
Os ataques tem que ser controlados pelo Risk Meter.Se atacar demais,enche o medidor diminuindo a eficácia dos ataques.E ainda tem mais: Break Arts sacrificam parte do HP pra causar um ataque de dano elevadíssimo.Dá pra perceber como o jogo é complexo e completo.O único contra é o sistema de evolução que decide na sorte 3 atributos que você quer aumentar através de uma roleta.
A trilha sonora magistral de Hitoshi Sakimoto brilha com este jogo fantástico.O enredo é muito bom com trama repleta de surpresa e reviravoltas inesperadas se concentrando um pouco menos nas tramas políticas costumeiras de Matsuno e mais em suspense.Em Lea Monde(no continente Ivalice) o Duque Bardoba foi sequestrado por Sidney Lostarot líder do Mulemkamp Cult.Então é mandado Ashley Riot um Crimson Blade de Elite dos Valendia Knights of the Peace pra descobrir os planos do líder do culto.Só que Ashley é enganado e acaba sendo culpado pelo assassinato do Duque e se vê numa trama onde vários segredos ligados ao seu passado vem a tona numa das tramas mais brilhantes dos RPGs

Chrono Cross (Squaresoft)
Image

Image

Chrono Cross tinha a difícil tarefa de continuar o legado deixado por Chrono Trigger, considerado um dos melhores RPGs do Super Nintendo.Mas ao invés de viver uma eterna sombra do colosso anterior da Square, Cross ao invés disso,procurou se concentrar em suas próprias qualidades,não em continuar o legado do Chrono anterior mas sim expandir o mito.Dessa vez o Dream Team do primeiro não está presente.Mas a equipe também conseguiu obter êxito em  inovação em RPG com talentosos designers quederam conta do recado..Temos Yasunori Matsuda na trilha sonora,Nobutero Yuuki (Escaflowne) no character design Masato Kato como diretor e Hiromichi Tanaka como produtor
Chrono não se prende muito nos personagens do anterior.Ao invés disso ele apresenta seus próprios personagens e lentamente revelam alguns rostos conhecidos do anterior e sua trama vai se interligando com a outra.Dessa vez temos viagens entre duas dimensões e não pelo tempo.E depois que o enredo se revela ele maravilhosamente se liga com Chrono Trigger e tudo começa a fazer sentido.
Chrono Cross acontece 20 anos depois de CT.Nele vemos o jovem Serge que depois de alguns eventos se vê tragado para outra dimensão onde ele teria morrido 10 anos antes e ninguém o reconhece.Sem entender o que houve,Serge procura respostas e voltar pra sua dimensão e se envolve com algo maior.Existem 40 personagens que você pode recrutar,muitos só podem ser feitos da mesma forma do anterior,começando um novo jogo coma opção NewGame +  usando o artefato Frozen Flame.
O sistema de batalhas é diferente do habitual.Você pode iniciar um turno a qualquer momento já que é determinado não por uma barra de tempo mas sim por Stamina Points(que tem um total de 7).Você escolhe qualquer personagem que tenha Stamina suficiente pra atacar e inicia o turno como quiser até interrompendo a ação de um e mudando para outro.Os inimigos inclusive, podem até interromper os seus ataques.Nesse ínterim você pode atacar inimigos com ataques fracos,médios e fortes.Ataques fracos tem maior porcentagem de acerto mais causam menos danos e os fortes causam dano maior mais existem mais chances de ocorrer um “Miss” com este.Uma barra de Element se enche enquanto você usa os ataques.Quando se enche um nível é possível usar as magias(tanto no menu de ataque quando no menu de opções de ataque).Cada magia é ligada com seus ataques ,de acordo com os Slots onde se equipa os Elements(as magias do jogo) e as magias mais fortes podem ser usadas dependendo dos ataques que você fizer.
Os Elements são divididos em 3 pares de cores que possui vantagens e desvantagens em relação a outra.Então temos Vermelho/Azul,Branco/Preto,e Verde/Amarelo.Equipe os elementais em Slots,dependendo do Slot a efetividade da magia abaixa ou aumenta.Um Spell de nível 3+/- 6 significa que ele pode ser equipado em Slots de 3 a 6 com a efetividade se abaixando ou aumentando
Os encontros aleatórios que tantos jogadores odeiam é substituído por inimigos visíveis no mapa(e quando encontra um sem querer o jogo pergunta se você quer lutar ou fugir)
Os gráficos são melhores que os de FFVII e VIII os cenários são bem mais vivos e coloridos e a trilha sonora é divina e variada.Chrono Cross é RPG obrigatório não só pra quem gostou de CT mas também pra quem aprecia um RPG de qualidade.

Valkyrie Profile (Enix)
Image

Image

Image

Mais uma pérola dos RPGs com um estilo artístico incrível é Valkyrie Profile.Gráficos 2D incríveis com excelente animação e cenários deslumbrantes com efeitos especiais divinos fazem VP brilhar.Outro destaque é seu estilo de jogo incomum.Você assume o papel da Valkyria Lenneth que precisa, sob ordens de Odim, recrutar as almas de valorosos guerreiros para o Ragnarok, a batalha dos Deuses nórdicos em Asgard.Sua missão é recrutar guerreiros no fim de suas vidas,treiná-los melhorando estatísticas como capacidade de liderança entre outros.Você precisa recrutar com um certo limite de tempo antes de chegar o fatídico dia.Por isso o game é dividido em períodos, cada lugar tem um determinado número de períodos que são gastos visitando as cidades.
Quando todos se esgotam o jogo avança pro próximo evento.A exploração é um deleite aos saudosistas:ela ocorrem em 2D com scroll lateral como nos velhos tempos do SNes e Mega Drive e algumas vezes parece até um game de plataforma com batalhas de RPG.É possível criar plataformas pra se alcançar lugares altos e todos estão ligados entre salas no melhor estilo Castlevania.Nas batalhas temos 4 guereiros cada um representado por um botão do controle.Você pode combinar todos eles pra proporcionar ataques em conjunto resultando em ataques frenéticos com combos que podem chegar aos 99 hits(quando isso ocorre um ataque especial poderoso é liberado chamado de Purify Weird Soul que podem matar instantaneamente um inimigo comum)
O único revez do jogo é o seu sistema que não o deixa explorar livremente já que os períodos passam cada vez que entrar então você tem que decidir o que fazer ou não,mas ao mesmo tempo pode incentivar uma nova partida.
O enredo tem muito destaque, cada Enreinjar possui uma história triste,sofrida,com valores  morais como por exemplo alguns que lutam e são fiéis ao seus ideais não importa como até o fim.As artes são belíssimas como prova a capa do jogo.Se tiver PSN ou emulador tem de correr atrás dele o mais rápido possível já que suas cópias originais só estão disponíveis em sites de leilão a preços absurdos.Uma jóia no PSone

Conclusão

Existem jogos atemporais,daqueles que cativam mesmo diante da tecnologia enorme atual.Jogos que cativam e mostram valores artísticos quando as empresas usavam de toda a sua criatividade para superar as limitações do console.Seja pela PSN,emuladores ou no próprio PSOne, vale apena se deleitar com clássicos que divertem até mais que muito jogo atual na minha opinião.E viva  o PSOne!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s